social


Se você, assim como eu, é freelancer já deve estar cansado de disputar jobs com outras centenas de profissionais ou às vezes com o famoso sobrinho.


Quem nunca ouviu aquele cliente dizer: “Nossa achei sua proposta ótima, mas tenho um sobrinho que mexe com isso e vai resolver pra mim. Muito obrigado!”. Nesta mesma hora vem aquele ódio mortal por você ter perdido seu tempo estudando o briefing, elaborando sua proposta, pra no final ter que engolir essa resposta!


Tem outra situação bem comum. O cliente marca uma reunião com você do outro lado da cidade. Você se arruma, enfrenta 2 horas de trânsito, chega já “esbaforido”, aguarda mais uns 30 minutos para ser recebido. Investe mais umas 2 horas do seu tempo na reunião escutando o cliente, quando não, seus vários sócios, dá suas sugestões, volta pra casa, elabora sua proposta e o cliente te retorna. “Gostamos de tudo que propôs, achamos excelente suas ideias e queremos te propor uma parceria”.


Não que eu seja contra parcerias, já fiz diversas que foram ótimas e outras nem tanto. Principalmente, quando o cliente vem com aquele papo: “Olha, eu conheço muita gente. Então, se fecharmos essa parceria... você me ajuda, que eu vou te divulgar pra todo mundo!”. Pra quem está começando pode até ser uma boa, mas pra quem já tem um tempinho de estrada, essa proposta pode até soar ofensiva.


Mas peraí, nem tudo está perdido! E se você pudesse ter a sua experiência profissional reconhecida? E se ao invés de disputar jobs com centenas de outras pessoas e sobrinhos você tivesse a chance de pegar trabalhos com grandes organizações como: Google, HP, Airbnb, Pfizer, entre outras deste porte? Pra ficar ainda melhor, receber seus pagamentos em dólares e podendo trabalhar no horário que quiser, a partir de sua casa ou qualquer outro lugar no mundo?


É pode parecer mentira e eu até achei um tanto estranho, mas fiquei muito feliz em descobrir nestes dias a proposta de trabalho da rede de freelancers chamada Toptal. Eles oferecem jobs para designers e desenvolvedores, até aí nada de novo. Mas, o foco deles é atender grandes empresas e só trabalhar com profissionais TOPS, com grande bagagem e experiência!


Por isso, o processo seletivo deles é bem estreito. Segundo o que dizem apenas 3% dos que se candidatam conseguem entrar pro time. Espero estar entre estes 3%, afinal se existe uma oportunidade de ter nosso trabalho valorizado e sair do oceano vermelho do mercado brasileiro, vale a pena tentar!


Fica a dica e espero que você também possa ser valorizado e reconhecido pelo bom trabalho que faz! 

view this article in english

 

 
 

Facebook

Participe

Para receber o link para assistir nossas palestras, cursos e também ficar por dentro de nossas dicas, faça o cadastro abaixo e entre para nossa LISTA PREFERENCIAL!

 

Respeitamos seus dados,
não repassamos seu email a terceiros.